Resgate antecipado nos investimentos: por que evitar?

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
resgate antecipado nos investimentos

Grande parte da realização das nossas conquistas está relacionada a dinheiro, não é mesmo? Por isso, investir é tão importante, pois assim, além de guardar uma quantia frequentemente, você fará com que seu dinheiro trabalhe para você. Esse processo irá gerar um bom rendimento, mas, imprevistos acontecem todos os dias. Se você não estiver preparado para eles, pode acabar precisando de um resgate antecipado. 

No momento do aperto, é comum ficar na dúvida se essa realmente é uma boa opção. Por isso, fizemos esse texto para explicar como o resgate antecipado nos investimentos funciona e porque você deve evitá-lo ao máximo. Confira. 

O que é resgate antecipado nos investimentos?

Ao aplicar uma quantia em investimentos financeiros, é feito um acordo entre o investidor e o emissor. Nele, está estipulado o período mínimo que o dinheiro deve permanecer rendendo. 

Porém, isso não quer dizer que você não pode reaver essa quantia antes do prazo. Para isso, existe o resgate antecipado, ou seja, a retirada do dinheiro antes da data de vencimento do investimento. 

Alguns investimentos permitem que o investidor solicite o resgate total ou parcial do dinheiro aplicado. Mas, na maioria dos casos, é cobrada uma taxa para esse tipo de liberação. 

Existe um bom momento para fazer o resgate antecipado?

Saúde e tranquilidade financeira são o grande objetivo de todo investidor. Por isso, imprevistos que envolvem dinheiro são sempre complicados de lidar. Eles podem acabar abalando nosso humor, a forma como nos relacionamos com as pessoas ao redor e até prejudicando a qualidade do sono. 

Quando esses problemas aparecem, o melhor a se fazer é ter a quantia necessária para eliminar o problema o mais rápido possível. Por isso, muitas pessoas acabam optando pelo resgate financeiro para quitar seus imprevistos. 

Caso o dinheiro tenha rendido constantemente por um longo prazo, é possível que as taxas cobradas pelo resgate antecipado sejam menores que o valor atualizado. Nesse caso, você não terá perdas significativas em relação à quantia investida no início. 

Qual é a solução para o resgate antecipado?

Para que você não tenha que passar pelo sufoco mencionado na situação acima, uma boa alternativa é investir em investimentos de liquidez diária. Eles permitem que o investidor faça o resgate do dinheiro a qualquer hora, se tornando uma ótima saída para objetivos de curto prazo e imprevistos financeiros. 

Investimentos com liquidez diária também podem ser usados como reserva de emergência. Essa reserva é o que vai te dar saúde financeira necessária em momentos de aperto ou em momentos que necessitam de gastos maiores do que os que você já tem no dia a dia. 

Os investimentos mais apropriados para este fim são os de renda fixa. Alguns exemplos são os de Títulos Públicos, como o Tesouro Selic e Tesouro Direto, além de CDBs, etc. Todos eles permitem que você resgate seu dinheiro em até um dia útil. 

Como funciona a marcação a mercado nos investimentos financeiros?

Marcação a mercado ocorre quando o investidor realiza o resgate antecipado e seu título para venda antecipada pelo valor de mercado atual. A marcação pode levar em consideração alguns fatores que valorizam ou desvalorizam o preço do papel. Dessa forma, pode acontecer de você não obter o valor total da rentabilidade acumulada e acabar perdendo o investimento aplicado inicialmente. 

Sendo assim, é essencial utilizar o resgate antecipado apenas em situações de extrema necessidade. 

Agora que você já sabe porque evitar o resgate antecipado, que tal começar a investir do jeito certo? Converse com um dos Sponsors da D3x e saiba como!